Prefeito Cláudio Serrada esclarece que sanção do TCE é referente a inconsistências da gestão anterior e afirma que vai recorrer a decisão que penaliza o atual mandatário

Em resposta à decisão da Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA), proferida em sessão ordinária no dia 05 de junho de 2024, venho esclarecer alguns pontos importantes acerca das sanções aplicadas em relação ao convênio 007/2014 (Processo TCE/005492/2019), firmado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) com a Prefeitura Municipal de Ruy Barbosa.

Sobre esse convênio, trata-se de parte da requalificação do Mercado Municipal iniciada em 2014, na gestão do ex-prefeito. 

Quando assumimos a prefeitura em 2017, fizemos um esforço para finalizar a reforma do Mercado Municipal que havia sido iniciada com os recursos do convênio em questão pela gestão anterior.

O primeiro empecilho para o retorno da obra foi a falta de documentação do referido convênio, já que a antiga gestão recolheu todos os documentos da prefeitura ao final de 2016. Diante disso, entramos com uma Ação Pública.

Em seguida, conseguimos junto à CAR a visita de um técnico para a fim de nos instruir sobre a finalização da obra. 

Naquela visita, o técnico constatou inúmeras irregularidades deixadas pela gestão passada na execução da obra, sobretudo na instalação da câmara fria da Mercado Municipal que contava com o uso de equipamentos velhos que seriam reaproveitados, diferente do que constava no projeto.

Após a visita do técnico da CAR, assinamos um aditivo para aquisição de equipamentos novos para a câmara e para adequação do espaço. No mesmo ano executamos e entregamos o novo Mercado à população e aos feirantes.

É importante destacar que a prestação de contas do referido convênio foi aprovada, embora com ressalvas referentes às prestações de contas feitas pela gestão anterior. As sanções aplicadas incluem a imputação de débito de R$ 4.162,36 à Prefeitura de Ruy Barbosa, valor a ser devolvido ao erário estadual acrescido de correção monetária e juros de mora, além de uma multa de R$ 1.500,00 imposta a mim por ter sido o último a prestar contas do convênio em questão.

As sanções se referem a questões como morosidade na execução do objeto do convênio, incompletude nas informações das alterações realizadas, atraso na apresentação da prestação de contas final e ausência de comprovação da devolução do saldo remanescente na conta-corrente do convênio anteriormente.

Gostaria de esclarecer que os atrasos e falhas apontadas ocorreram na gestão anterior e por isso estarei recorrendo da multa imposta pelo Tribunal.

Reitero o compromisso da administração municipal com a transparência e a correta aplicação dos recursos públicos. As recomendações expedidas aos atuais gestores da CAR serão rigorosamente seguidas para evitar a recorrência de tais problemas no futuro.

Por fim, informo que todas as medidas necessárias para a regularização das pendências serão tomadas de imediato, com o objetivo de assegurar a devolução correta dos valores ao erário estadual e o cumprimento das determinações do TCE/BA.

Agradeço a compreensão de todos e coloco-me à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais que se façam necessários.

Atenciosamente,

Luiz Cláudio Miranda Pires

Prefeito de Ruy Barbosa



Compartilhar no WhatsApp

Postagens mais visitadas deste blog

CIPE Chapada prende homem com mandado de prisão em Ruy Barbosa

Dois homens morrem em acidente entre moto e veículo de prefeitura na Estrada do Feijão

Motoristas da Cidade Sol de Itaberaba, Ruy Barbosa e região podem parar atividades por reajuste salarial