Acusado de matar ex-esposa na frente das filhas em Ipirá é condenado a 16 anos de prisão




O homem acusado de matar a ex-esposa, a cabelereira Alessandra Souza Rios, de 40 anos, na cidade de Ipirá, a cerca de 210 km de Salvador, foi condenado a 16 anos de prisão em regime fechado. O júri popular o acusado ocorreu nesta terça-feira (8). As informações são do advogado Matheus Biset, que representa a família da vítima. 


O crime aconteceu em 17 de janeiro de 2022. Luiz Carlos da Silva, de 56 anos, atirou contra a cabelereira, que na ocasião voltava de uma vaquejada. As filhas gêmeas do casal, que estavam com a mãe, presenciaram o crime. Uma delas, inclusive, quase foi atingida pelos disparos. 


Após matar a ex-esposa, Luiz Carlos foi preso em flagrante pela polícia e permaneceu preso até esta terça, dia do julgamento. 



O juri popular aconteceu na cidade de Ipirá e durou cerca de 10h. Apesar da sentença de 16 anos, ele deverá cumprir 15 anos e oito meses, pois o tempo que esteve preso antes do juri será descontado da pena. O comportamento do réu dentro da prisão também poderá influenciar em alguma eventual diminuição de pena. 


Segundo Matheus Biset, a família da cabelereira não aceitou a decisão e pretende recorrer.

Fonte/Foto: G1 BA



Compartilhar no WhatsApp

Postagens mais visitadas deste blog

CIPE Chapada prende homem com mandado de prisão em Ruy Barbosa

Dois homens morrem em acidente entre moto e veículo de prefeitura na Estrada do Feijão

Motoristas da Cidade Sol de Itaberaba, Ruy Barbosa e região podem parar atividades por reajuste salarial