Murta: a planta medicinal muito usada como cerca-viva em jardins

 



Além do uso em projetos de paisagismo, a planta é medicinal, indicada para o tratamento de problemas como cistite, uretrites e corrimentos

A murta, ou Murraya paniculata, é uma planta arbustiva nativa do Sul da Índia. Popularmente conhecida como murta-de-cheiro, é uma árvore perenifólia, já que não perde folhas. A principal característica da espécie é formar arbustos densos, que podem chegar até cinco metros de altura.

Sucesso entre os projetos paisagísticos, ela pode ser usada em jardins para criar uma parede verde em locais que necessitam de privacidade, camuflando muros ou ambientes, separando espaços contemplativos ou funcionais.

De acordo com a paisagista Rejane Heiden, a murta pode ser cultivada como cerca-viva. “Com podas regulares, ela formará uma parede verde uniforme. Na arborização urbana, a espécie é cultivada com a certeza que não afetará as estruturas de calçadas e pátios”, diz.

Quanto às cores, a murta produz folhas verdes escuras, flores brancas e cremes, com perfume que lembra o jasmim e as flores de laranjeira. a planta floresce o ano inteiro.

Para uma parede verde se formar mais rapidamente, a paisagista orienta plantar duas mudas por metro linear. mas, se caso não houver pressa em fechar a cerca-viva e querer economizar, pode ser plantada uma muda a cada metro linear. “nas calçadas, devemos considerar o distanciamento mínimo de quatro metros”, afirma rejane.

O solo indicado para esse tipo de planta é o fértil e bem drenado, com um substrato de qualidade. a murta se adapta bem ao clima tropical, subtropical ou mediterrâneo, e tolera o frio forte e as geadas. deve ser plantada a pleno sol, onde sua floração fica mais abundante, e também em meia-sombra.

“nos três primeiros meses após o plantio, ela deve ser regada diariamente, de preferência no final da tarde. é importante ter uma atenção maior com a irrigação no primeiro ano após seu plantio, regando ao menos um dia sim outro não”, explica rejane. a murta é uma planta muito resistente, não dando preocupação quanto à rega após este período 



A murta, ou Murraya paniculata, é uma planta arbustiva nativa do Sul da Índia. Popularmente conhecida como murta-de-cheiro, é uma árvore perenifólia, já que não perde folhas. A principal característica da espécie é formar arbustos densos, que podem chegar até cinco metros de altura.

Sucesso entre os projetos paisagísticos, ela pode ser usada em jardins para criar uma parede verde em locais que necessitam de privacidade, camuflando muros ou ambientes, separando espaços contemplativos ou funcionais.

Como cultivar?
A espécie é indicada para o tratamento de problemas como cistite, uretrites e corrimentos (Foto: Flickr / Bulbul Khan / CreativeCommons)
A espécie é indicada para o tratamento de problemas como cistite, uretrites e corrimentos (Foto: Flickr / Bulbul Khan / CreativeCommons)

Salvar
De acordo com a paisagista Rejane Heiden, a murta pode ser cultivada como cerca-viva. “Com podas regulares, ela formará uma parede verde uniforme. Na arborização urbana, a espécie é cultivada com a certeza que não afetará as estruturas de calçadas e pátios”, diz.


PUBLICIDADE

Quanto às cores, a murta produz folhas verdes escuras, flores brancas e cremes, com perfume que lembra o jasmim e as flores de laranjeira. A planta floresce o ano inteiro.

Para uma parede verde se formar mais rapidamente, a paisagista orienta plantar duas mudas por metro linear. Mas, se caso não houver pressa em fechar a cerca-viva e querer economizar, pode ser plantada uma muda a cada metro linear. “Nas calçadas, devemos considerar o distanciamento mínimo de quatro metros”, afirma Rejane.

O solo indicado para esse tipo de planta é o fértil e bem drenado, com um substrato de qualidade. A murta se adapta bem ao clima tropical, subtropical ou mediterrâneo, e tolera o frio forte e as geadas. Deve ser plantada a pleno sol, onde sua floração fica mais abundante, e também em meia-sombra.

“Nos três primeiros meses após o plantio, ela deve ser regada diariamente, de preferência no final da tarde. É importante ter uma atenção maior com a irrigação no primeiro ano após seu plantio, regando ao menos um dia sim outro não”, explica Rejane. A murta é uma planta muito resistente, não dando preocupação quanto à rega após este período .

Curiosidades
O solo indicado para esse tipo de planta é o fértil e bem drenado, com um substrato de qualidade (Foto: Flickr / Eneias Carvalho / CreativeCommons)
O solo indicado para esse tipo de planta é o fértil e bem drenado, com um substrato de qualidade (Foto: Flickr / Eneias Carvalho / CreativeCommons)

Salvar
Segundo a paisagista, em pesquisa feita no Brasil, foi constatado que somente o uso em grandes quantidades da murta pode trazer alguma toxicidade ao organismo, portanto o consumo deve ser com moderação e acompanhado de um especialista.

Rejane fala que ela é uma planta medicinal indicada para o tratamento de problemas como cistite, uretrites e corrimentos. Além disso, tem ação expectorante e antisséptica do aparelho respiratório, no tratamento de sinusite, tosse e bronquite e, externamente, ajuda a tratar psoríase e infecções nas gengivas. “Seu óleo essencial é utilizado para a fabricação de sabonetes e produtos cosméticos”, afirma ela. 

Nas saladas, podem ser colocadas folhas e flores. Carnes e peixes podem ser temperados com folhas e bagas, deixando um sabor picante. De suas flores, podem ser feitos chás deliciosos.

Fonte: CasaeJardim
Postagem Anterior Próxima Postagem