Ruy Barbosa: Sem direito a velório, família fica revoltada após resultado negativo para Covid-19


O filho do Sr. Gilberto Pintor, morador da cidade de Ruy Barbosa divulgou uma nota de repúdio após enterrar seu pai sem o direito a velório. 

De acordo com o texto divulgado pelo seu filho Giberto Júnior, seu pai Beto Pintor faleceu na segunda-feira (05/09/2020) com dores abdominais, falta de ar.  Como foi dado como suspeito de ter falecido de Covid-19, ele foi enterrado sem velório, sem trocar as roupas, em um saco de isolamento e sem direito a ultima despedida.

Nesta terça-feira a família recebeu o resultado do Lacen, dando como negativo para o Covid-19, gerando revolta por todos. Nosso site entrou em contato com a Santa Casa e em atenção à manifestação do senhor Gilberto Filho, a Santa Casa de Misericórdia de Ruy Barbosa informa que está apurando e caso e tomará todas as medidas cabíveis para esclarecer o ocorrido para a imprensa e cidadãos da cidade. Confira a nota que está sendo divulgada nas redes sociais


Boa Tarde, gente! Vim aqui falar minha indignação com a Santa casa da Misericórdia. Meu pai, Gilberto, conhecido como Beto pintor, deu entrada no hospital de Ruy Barbosa na terça-feira (29/09/2020) com dores abdominais, falta de ar. Ele ja sofria de problemas respiratórios  pois era operado do baço. A administração do hospital sem nenhum laudo pois meu pai na ala de isolamento de Covid-19, dizendo que ele estava suspeito. Meu pai veio a óbito ontem de manhã 8:00h, os profissionais da saúde do hospital me informaram que ele morreu de covid, enterramos meu pai na mesma manhã 12:00h sem direito a velório e nem despedidas. Meu pai foi enterrado dentro de sacos, sem nem direito a troca de roupa. Hoje (06/10/2020) recebemos o resultado do exame de Covid-19, NEGATIVO, o resultado  é negativo. Agora você me dizem, meu pai merecia isso? Essa falta de respeito  e responsabilidade? Meu pai foi um homem de bem, sempre pagou seus impostos e não teve direito a um enterro digno. Uma cova rasa e nenhum cortejo decente.  Eu como filho estou horrorizado com tamanha falta de respeito e consideração, a assistente social do hospital, Paula não me deixou e nem deixou a família se despedir do meu pai como se deve. Agora vocês me falam se alguém merece isso? Deixo aqui minha indignação e aviso. Tomarei as providências necessárias sobre isso, essa falta de respeito com meu pai.

Gilberto Filho.




Postagem Anterior Próxima Postagem

correspond