Dia de Campo discute potencialidades da citricultura e do fortalecimento da agricultura familiar

A Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) marcou presença em um Dia de Campo no município de Ibirapuã. Na atividade, foram discutidas as potencialidades da citricultura no Sul da Bahia e Norte do Espírito Santo. O evento foi realizado pela Embrapa Mandioca e Fruticultura, Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e a empresa Bello Fruit.

O diretor-presidente da CAR, Jeandro Ribeiro, observou que o dia foi de conhecimentos e aprendizados que serão aplicados em políticas públicas que potencializem o desenvolvimento da citricultura no segmento da agricultura familiar. “Nosso papel é absorver informações e transferir elas para a nossa agricultura familiar da Bahia. O estado lidera o número de agricultores familiares, quase 600 mil estabelecimentos rurais, e tem investimentos, ao longo desses últimos oito anos, que superam R$ 3,5 bilhões. Queremos aprender aqui e impulsionar essas tecnologias para a agricultura familiar”.

De acordo com Dimmy Barbosa, pesquisador da Embrapa, o objetivo foi estimular as famílias agricultoras do Extremo Sul da Bahia para que invistam no cultivo da laranja, pois a produção da fruta está comprometida. “A citricultura é uma alternativa muito importante para a agricultura familiar, porque está diminuindo a produção de laranja no Brasil por causa de uma doença chamada Greening, que está destruindo os pomares de São Paulo, que é o maior produtor do país. Está faltando laranja. Nós temos grandes consumidores seja na Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, ou seja, há mercado para escoar a produção de laranja”.

O presidente do Consórcio Público Intermunicipal de Infraestrutura do Extremo Sul da Bahia (Construir) e Prefeito de Veredas, Manrick Gregório, também participou da atividade. “Queremos esse elo do setor público e do setor privado e andar de mãos dadas com a agricultura familiar forte. Para mim, é uma alegria imensa ver a Embrapa mostrando todo esse avanço que teve na nossa região na agricultura”.

Experiência

Na Fazenda Chão Bello há uma quadra experimental com 60 variedades diferentes de laranja sendo pesquisadas pela Embrapa em parceria com empresa Bello Fruit. A pesquisa consiste na identificação de variedades de mudas de laranja que tenham características de produção ao longo do ano.

Ulisses Bramini, CEO da Bello Fruit, pontuou que a empresa tem sua raiz na organização familiar. Um processo produtivo que começou com os pais dele e, hoje, ele dá continuidade. “A gente ocupa um espaço de grande responsabilidade que é o de contribuir para a segurança alimentar não só do Extremo Sul, mas de boa parte do Brasil e outros países. A família é a base da agricultura e temos que apostar na agricultura familiar que ela é o sustento do nosso país”. No último ano, a Bello Fruit ultrapassou a produção de 25 mil toneladas de citricultura.

Foto: André Frutuôso/ CAR-GOVBA





Compartilhar no WhatsApp

Postagens mais visitadas deste blog

Duas pessoas morrem após serem atropeladas na Vila Nova, em Ruy Barbosa

Escritório de contabilidade desaba no Centro de Ruy Barbosa