Princesa Trans do carnaval é morta pelo namorado
.


A cabeleireira e 1ª Princesa Trans do carnaval de São Paulo, Verônica Martinelly, 30 anos, foi assassinada na semana passada, sexta-feira (25/02), em uma chácara em Santana de Parnaíba, região metropolitana de São Paulo. Ela era fã de carnaval e conhecida também por ter desfilado em várias escolas de samba.

Verônica foi atingida por facadas e o principal suspeito do crime é o namorado dela, Kelvin Barkleu. Nascida e criada em Manaus, ela vivia na capital paulista há dois anos.

Algumas escolas de samba lamentaram a morte da jovem e prestaram uma homenagem. A Unidos de Vila Maria destacou a representação de Verônica. A Dragões do Império também prestou solidariedade à família e amigos da vítima.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo relatou em nota que o caso é investigado, por meio de inquérito policial, pela Delegacia de Santana do Paranaíba. “Durante a investigação preliminar, o nome social da cabeleireira de 30 anos foi apurado e já consta no inquérito e no boletim de ocorrência complementar. Na ocasião do registro inicial, não havia informação, nem documento que comprovasse o nome social da vítima”, diz a Pasta.

“Ela foi encontrada morta a facadas, na manhã de sexta-feira, 25, em uma chácara do bairro Cururuquara, em Santana do Paranaíba. Uma faca foi apreendida. A autoridade policial solicitou perícia do IC para o local e exames periciais no IML. As diligências prosseguem para identificar o autor do crime.”, finaliza nota da SSP-SP.

Fonte: Informe Bahiano

Postagem Anterior Próxima Postagem