"Homem fraco, confuso e com falsas crenças", diz Otto após críticas de Bolsonaro

O senador Otto Alencar, presidente do PSD na Bahia, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não sabe diferenciar o real do irreal. As declarações do político baiano foram após receber críticas de Bolsonaro, na noite desta quinta-feira, 3, durante a sua live presidencial.


“Meus Deus, como um homem tão fraco, confuso, que não sabe diferenciar o real do irreal e com falsas crenças pode tomar por meio do voto a dianteira de um país tão maravilhoso”, escreveu Otto em suas contas nas redes sociais.


Durante a live, Bolsonaro atacou a atuação do senador na Comissão Parlamentar de Inquérito e citou a acusação do senador governista Marcos do Val (Podemos-ES), que afirmou que Otto teria recomendado o uso da cloroquina quando ele foi diagnosticado com Covid-19 em maio do ano passado.


O medicamento é comprovadamente ineficaz contra a infecção do novo coronavírus, mas foi utilizado para tratar os sintomas da doença no início da pandemia, quando não existiam estudos conclusivos sobre o assunto.


“Agora Otto fica lá posando como o pai da medicina, humilhando mulheres, duas médicas, ameaçando de prender quem não responde sim ou não para Renan Calheiros”, atacou Bolsonaro.


A atuação do senador baiano no depoimento na CPI da médica Nice Yamaguchi, defensora do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento precoce de pacientes com Covid-19, foi destaque em todo o país, o que gerou reações do presidente Bolsonaro e dos seus apoiadores.


Otto defendeu a forma como fez perguntas para a oncologista e imunologista, que chegou a ser cotada para assumir o Ministério da Saúde. O senador defendeu que era uma conversa técnica entre dois médicos. “Vou continuar na minha tese de defender o país dessa insanidade que é o tratamento precoce”, disse Alencar.

Texto: Jornal a Tarde



Postagem Anterior Próxima Postagem

correspond