Animação denuncia o impacto devastador dos testes em animais. Assista;


 O curta se chama “Save Ralph”, mas o objetivo da campanha da qual a animação faz parte é salvar não só o personagem coelho que batiza o vídeo, mas todos os animais ainda utilizados em testes para produtos de beleza ou farmacológicos em geral. Realizado como um falso documentário e se valendo de supostas pitadas de humor que na realidade funcionam como gritos de denúncia, o filme feito em stop motion conta com um grande elenco para “acompanhar” um dia de trabalho do coelho Ralph em um laboratório de testes cosméticos – e o resultado é de embrulhar o estômago e enfurecer corações.


Já na abertura, o narrador (dublado pelo comediante inglês Ricky Gervais) conversa com o coelho (cuja voz é dublada pelo diretor neozelandês Taika Waititi) sobre os efeitos que os testes já causaram a seu corpo – o personagem começa o filme cego de um olho, com uma orelha surda e enfaixada, e com queimaduras pelo corpo que, segundo a narração, só doem quando ele respira. “Está tudo bem. Nós fazemos pelos humanos, certo? Eles são muito superiores a nós, animais”, comenta Ralph, em um texto pungente e inclemente em sua trágica ironia.



“Eu sei que parece ruim, mas eu vejo da seguinte forma: é o meu trabalho”, comenta o personagem, depois de ser preso para mais um teste em um laboratório. “Se um só ser humano puder ter a ilusão de que seu batom, ou desodorante são mais seguros…”, ele diz, antes de ser interrompido por outros coelhos, que imploram por ajuda da “equipe” do documentário para fugirem dali. O que se segue é uma gráfica e contundente cena que, mesmo em animação, é capaz de afetar os mais sensíveis – com um segundo apenas de como são os testes com tais animais.


A animação foi criada em parceria com o Arch Model Studio como parte de uma campanha da Humane Society of the United States pelo fim dos testes animais em todo o planeta, e traz ainda em seu elenco as vozes de Olivia Munn, Zac Efron, Pom Klementieff, Tricia Helfer e do brasileiro Rodrigo Santoro como participações especiais. “Nenhum animal deve sofrer ou morrer em nome da beleza”, diz a chamada que encerra o vídeo, após Ralph aparecer ainda mais debilitado ao fim do seu dia de trabalho – ou tortura.



Postagem Anterior Próxima Postagem

correspond