Rui-barbosense desenvolve sistema que prioriza vaga de UTI para pacientes de Covid-19
Ângelo Lefundes, de 36 anos de idade desenvolveu um Sistema de computação com algoritmo seguro que prioriza a vaga de UTI para pacientes. Desenvolvido em parceria com Médicos pesquisadores do Hosp. Albert Ainstein.

O Sistema de Gestão de Prioridades de Pacientes - SGPP, registra as solicitações para pacientes que estejam em condição clínica de elevada importância em decorrência da morbimortalidade crítica, analisando os resultados de mSOFA e qSOFA, posteriormente o algoritmo processa as informações coletadas ( um algoritmo é uma sequência finita de ações executáveis que visam obter uma solução para um determinado tipo de problema) e pontua a prioridade do paciente em uma lista ordenada de necessidade para uma vaga de UTI.

O sistema nasce para resolver um problema bastante discutido na medicina, uma decisão que ninguém quer tomar: quem deve receber atendimento em uma UTI enquanto outra pessoa deve ser deixada para trás. Com o estrangulamento crescente de vagas nas unidades de terapia intensiva por conta da crise de saúde provocada pela Covid-19 as opções se reduzem cada vez mais.

Para tentar remediar o problema, enquanto os governos não apresentam solução – alguns mais preocupados com seus mandatos do que com a saúde pública –, foi desenvolvido essa ferramenta com embasamentos científicos para tomada de decisão de prioridade para pacientes na fila da UTI. Para muitos especialistas, essa solução é bastante inovadora e já é tida como uma grande alinhada para as tomadas de decisões contribuindo assim para a redução das decisões equivocadas.

Inicialmente a partir do dia 10, o sistema estará funcionando em 16 unidades de saúde do Estado da Bahia e nos próximos dias será disponibilizado para mais 4 Estados do Nordeste. Na Bahia, o sistema estará integrado com o SUREM, sistema atualmente utilizado pela regulação geral, ou seja, as demandas dos pacientes do SUREM, em busca de UTI, serão analisadas de maneira assíncrona por meio desse algoritmo do SGPP.

Natural de Ruy Barbosa, Analista de Sistemas – Ângelo Lefundes é filho de Januário aposentado, ex-diretor da Embasa e Maria do Rosário, ex-bancária aposentada. O sistema posteriormente permanecerá para outras ações da saúde. Na Bahia já está em piloto em 16 grandes unidades de saúde que atendem casos graves de covid-19.


Postagem Anterior Próxima Postagem

correspond