Otto afirma que PSD não vai participar de acordo de Bolsonaro

 


O líder do PSD no Senado e presidente da sigla na Bahia, senador Otto Alencar, Otto Alencar (PSD), afastou nesta segunda-feira, 4, a hipótese de aproximação do partido com o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). Em publicação no Twitter, o parlamentar disse que, apesar de integrar o chamado Centrão, a legenda não participará do acordo feito entre o chefe do Executivo e o grupo por cargos e ministérios, em troca do apoio do bloco a seu governo no Congresso Nacional. "Não estaremos nessa malfadada conta do Centrão", garantiu o senador.

Otto declarou, ainda, que mencionou que tem o apoio do correligionário e senador baiano Angelo Coronel (PSD) e dos deputados federais da legenda

Segundo informações de bastidores, Bolsonaro tenta articular aliança com o Centrão para evitar um possível processo de impeachment contra ele na Câmara dos Deputados. O presidente avalia que, com os votos dos deputados do bloco, conseguiria evitar a aprovação de um processo de cassação na Casa - para barrar o impedimento, são necessários 171 votos contrários.

Reportagem feita por A TARDE mostra que o PL e PSC já fecharam apoio ao presidente, porém, alguns partidos que integram o Centrão não fomariam aliança com Bolsonaro por questão de divergências com membros de algumas siglas. Os partidos que fazem parte do Centrão são PL, PSC, PP, Republicanos, PSD, Solidariedade, PTP e Democratas.



Postagem Anterior Próxima Postagem

correspond