Barragens clandestinas impedem curso do rio Capivari

 




Um dos afluentes da Bacia do Paraguaçu, o rio Capivari, que nasce em Mundo Novo (BA) e recebe as águas do rio Água Branca, tem grande importância na vida de milhares de moradores ribeirinhos. Ele é responsável pela garantia da sobrevivência de criatórios de animais que são fonte de renda para subsistência familiar. Porém, nos últimos anos, o rio que era perene não tem conseguido resistir devido a vários crimes ambientais, entre eles, a destruição das matas ciliares e a construções de barragens clandestinas que impedem a passagem da água em seu curso natural.


Esse ano, mesmo após as chuvas, o rio não conseguiu fazer seu percurso. Duas barragens clandestinas foram construídas no município de Ruy Barbosa (BA), na região do Mamão, próximo ao povoado de Caldeirão do Morro. Essas construções, feitas com máquinas como trator de esteira e retroescavadeira, são grandiosas e provocam impactos ambientais. Uma das barragens já conseguiu impedir a passagem das águas das trovoadas, período em que o rio aumenta sua vazão.


Segundo informações dos/as moradores dessa região, a barragem já represa mais de 5 km de água. A preocupação da população da parte de baixo do rio é com a falta de água e o perigo que essas construções representam. Os/as ribeirinhos já estão sem água para o consumo dos animais e, além disso, a barragem está com várias rachaduras, podendo causar rompimentos, colocando vidas em risco.


De acordo com a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Ruy Barbosa, as barragens foram construídas ilegalmente, sem nenhuma autorização dos órgãos que são responsáveis no estado da Bahia. Mas, até o momento nenhum órgão ambiental tomou medidas sobre o problema.

Texto e fotos: Equipe CPT Ruy Barbosa



Postagem Anterior Próxima Postagem

correspond