Relatório da Sudec aponta recomendações para garantir a estabilidade e segurança do açude de Ruy Barbosa

 




A Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia - CERB, empresa que está realizando a  reforma no açude de Ruy Barbosa, está concluindo o processo para viabilizar a contratação dos serviços que serão divididos em duas etapas. A primeira trata da execução de sondagens para prospecção das linhas de fluxo das percolações, após esse trabalho será elaborado o projeto da cortina, definindo profundidade, espaçamento, etc... A segunda etapa prevê a contratação par execução das obras previstas no projeto.  Não têm risco iminente de rompimento, se tivesse ela estaria em estado de alerta, frisou Artur Francelino coordenador da Defesa Civil Municipal.

O processo de elaboração dos termos de referência com as especificações técnicas está em andamento e a fase de contratação será imediata. Acredita-se que até o final do primeiro semestre deve se concluir as ações para desenvolver os trabalhos na barragem.

Relatório Sudec – Defesa Civil Do Estado

O presente relatório refere-se à visita técnica realizada no dia 13 de fevereiro de 2020, na Barragem Vilobaldo Alencar, no município de Ruy Barbosa – BA. A equipe da Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado da Bahia – SUDEC, composta pela engenheira civil Jamile Carneiro, pelo Diretor Superintendente, engenheiro agrônomo Paulo Sérgio Luz, e pelo voluntário de defesa civil, professor e engenheiro civil Roberto Guimarães, realizou visita a campo e inspeção visual na Barragem Vilobaldo Alencar, a fim de averiguar a situação atual da mesma. A visita foi acompanhada pelo Coordenador Municipal de Proteção e Defesa Civil, Artur Francelino, e pelo Prefeito Municipal Luís Cláudio.

Na inspeção visual técnica, foi possível observar que não há comunidades à jusante da barragem, que possam gerar algum risco para a população do município. Porém, não podemos deixar de destacar que existem anomalias que necessitam de reparos para que não sejam causadoras de futuros problemas mais graves. De acordo com informações do município, há cerca de um ano, a CERB já havia realizado alguns reparos necessários nesta barragem, porém, ainda se verificou patologias que mesmo após os reparos precisarão de atenção especial.

Os pontos de maior relevância se encontram principalmente nos taludes dos lados direito e esquerdo do vertedouro, em que pode ser verificado fluxo contínuo de água através de furos circulares nas rochas.



Além deste vazamento mencionado, no vertedouro também foi possível identificar surgência nas juntas de concretagem, que podem não estar sendo vedadas corretamente. As juntas são elementos importantes em estruturas de concreto pra evitar a fissuração das mesmas devido à contração e dilatação do material. Porém, quando não executadas corretamente, ou caso não sejam devidamente tratadas, pode ser um local de fragilidade para a estrutura, sendo passível a vazamentos.


Verificando o corpo da barragem, construído em terra, alguns pontos necessitam de observação e acompanhamento. O talude a jusante apresenta erosões que podem ter sido provocadas por ações externas, como águas pluviais, por exemplo.  Uma das possíveis causas da erosão superficial no talude é a falta de vegetação adequada para proteção do mesmo. Além de parte desse talude está descoberto, ficando vulnerável às ações externas, em alguns locais a vegetação se encontra bastante alta. É importante destacar que a cobertura vegetal nos taludes é vantajosa para a proteção dos mesmos, porém, a presença de árvores com raízes profundas, não é recomendável. As raízes profundas de árvores maiores podem gerar vazios e provocar o encurtamento do caminho para a percolação de água e carreamento de material. Além disso, a vegetação muito alta prejudica a qualidade das inspeções técnicas, podendo impedir a avaliação e percepção de patologias.

Conclusões e Recomendações:

Conforme avaliações das condições encontradas por ocasião da visita técnica realizada em 13 de fevereiro de 2020 na estrutura da barragem, bem como por meio das informações disponibilizadas pelo município, foram identificadas algumas patologias que necessitam de correção para garantir a estabilidade e segurança da barragem. Dessa forma, recomenda-se que: 

1. Seja feita a limpeza periódica dos taludes de montante, jusante, aparelhos de drenagem e vertedouro, mantendo a cobertura vegetal uniforme e rasteira; 

2. Seja realizada a verificação da instrumentação da barragem, visto que a instrumentação é um dos métodos utilizados para acompanhar o comportamento de uma barragem e de sua fundação, podendo alertar para o desenvolvimento de condições inseguras na mesma; 

3. Sejam tratadas as juntas de concretagem do vertedouro, a fim de minimizar as surgências no local; 

4. Seja feita uma avaliação no substrato existente, que apesar de ser de rocha, apresenta grandes alterações devido às intempéries, levando a necessidade de tratamento e proteção; 

5. Sejam realizadas visitas de inspeção e manutenções periódicas, a fim de manter a estrutura da barragem em boas condições de operação e de acordo com as exigências da lei brasileira n° 12.334 de segurança de barragens; Salvador, 19 de fevereiro de 2020. 

Documento assinado por Jamile Carneiro de Souza Cruz e Paulo Sérgio Menezes Luz Coordenadora II Superintendente de Proteção e Defesa Civil

Postagem Anterior Próxima Postagem

correspond