Com Instituto do Rim de Itaberaba fechado, pacientes com tratamento de hemodiálise precisam percorrer 500km para Valença

 


Uma moradora de nosso município contou ao Ruy Barbosa Notícias  que seu pai sofre com uma doença renal crônica, e fazia tratamento de hemodiálise três vezes por semana em Itaberaba, no antigo hospital regional, o qual encontra fechado e sem previsão para reabrir.

O tratamento era feito dentro do hospital onde funcionava o Instituto do Rim de Itaberaba, que atendia os pacientes de toda Chapada Diamantina. 

Acontece que esses pacientes dependem de uma máquina para sobreviver, como a clínica estaria de mudança, esses pacientes foram realocados para fazer o tratamento em Irecê. Porém a clínica de Irecê, alegou que com o surto de corona vírus, não poderia mais acolher esse pacientes

Os pacientes foram novamente realocados desta vez pra Valença. São 500 km ida e volta que a moradora, seu pai e pacientes de Ruy Barbosa percorrem para fazer o tratamento.

Ainda de acordo com informações, esses pacientes devem fazer quatro horas de hemodiálise, os mesmos só estão fazendo três horas, sendo submetido a riscos por fazer um hora a menos. Além disso, a clínica de Valença informou que o único horário disponível para esses pacientes são de início de tratamento às 21h. Levando em consideração que de Ruy Barbosa para lá são gastos 5h de viagem.



Em nota, o Instituto do Rim de Itaberaba presta esclarecimentos à população;


Fundado em 21 de novembro de 2013, o Instituto do Rim de Itaberaba atua com hemodiálise, na saúde dos pacientes renais, há 7 anos no município. Além de Itaberaba, atendemos a outras 21 cidades da região, com uma equipe de 41 pessoas, sendo 3 médicos, 19 técnicos de enfermagem, 3 enfermeiras especializadas em nefrologia, 1 nutricionista, 1 psicóloga, 1 assistente social e 13 pessoas de apoio. Sempre atuamos em parceria com o poder público, atendendo a todas as normas dos órgãos reguladores, em obediência à RDC’s e Portarias Ministeriais que regulamentam e fiscalizam nosso serviço.

Com o início da obra do Hospital Regional – um grande marco para a cidade, que celebramos junto com a gestão municipal, dada a importância desse equipamento para o povo – nossa clínica continuou mantendo o funcionamento normal, até que nossa sede fosse construída. A instalação de uma clínica de hemodiálise tem que atender a rigorosos critérios para o bem-estar do paciente, que vão desde a planta de incêndio, arquitetônica e hidráulica, até a pureza da água, que necessita ser monitorada regularmente.

A água é o principal elemento da diálise, e essa avaliação tem de ser feita em laboratório especializado e atestada pela Vigilância Sanitária. Cumprimos cada etapa dos pré-requisitos e mantivemos o funcionamento normal em uma ala do Hospital Regional, até que uma forte chuva no início de março comprometeu as nossas instalações. Ainda em fase de adequação do novo prédio, onde só podemos funcionar quando tudo estiver de acordo com a regulamentação e portarias ministeriais, tivemos que relocar nossos pacientes para outros municípios.

Diante da pandemia que acomete nosso país e o mundo, conseguimos com muito esforço abrir agenda para nossos pacientes em dois espaços: a Clínica de Hemodiálise de Irecê e o Instituto de Saúde de Valença, nesses respectivos municípios. Entendemos o transtorno que é o aumento do deslocamento dos pacientes, já fragilizados, e estamos nos empenhando ao máximo para concluir a adequação da nova unidade, que agora só depende de fato do resultado da análise da água, e, posteriormente, do aval da Vigilância Sanitária para retomar o atendimento.

Agradecemos a dedicação de nossos profissionais durante esse processo; a parceria dos municípios que atendemos; e, principalmente, a compreensão de nossos pacientes, nosso maior patrimônio. O nosso atendimento pelo SUS preza indispensavelmente pela qualidade, estabelecendo uma relação de muito carinho com nosso público. Trabalhamos incessantemente para garantir o bem-estar dessas pessoas, com responsabilidade, ética e profissionalismo.

Atenciosamente,

Instituto do Rim de Itaberaba



Postagem Anterior Próxima Postagem

correspond