Ruy Barbosa Notícias | O Portal de Notícias da Cidade!: Aluno de Utinga é primeiro lugar das Escolas Públicas na XIII Olimpíada Baiana de Química 2018


Aluno de Utinga é primeiro lugar das Escolas Públicas na XIII Olimpíada Baiana de Química 2018

Elder Gabriel de Jesus Carvalho Bispo, primeiro lugar escola pública estadual, aluno do Colégio Estadual Luis Alberto Silva Muniz da cidade de Utinga.

Ocorreu na última quinta-feira, 25, às 19h, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade Federal da Bahia (UFBA), a solenidade de premiação da XIII Olimpíada Baiana de Química (OBAQ), evento promovido pelo Instituto de Química da UFBA, juntamente com a Associação Brasileira de Química-Regional Bahia, com o apoio da Fapesb, Fieb-Sesi, Fundação CefetBahia, Braskem, Brasilgás e DOW.

Em Ruy Barbosa os alunos do primeiro ano Ensino Médio Iarly Ferreira Araújo e Kalyane Carlos Andrade, estudantes do Colégio Estadual Professor Magalhães Neto -CEMAN, foram destaques, sendo aprovados na primeira fase da XIII Olimpíada Baiana de Química 2018. O Professor Adenor Pires, coordenador municipal em Ruy Barbosa parabeniza os alunos pelo sucesso alcançado.


A abertura da solenidade foi realizada pelo Magnífico Reitor da UFBA, Prof. João Carlos Salles Pires da Silva, para em seguida, transferir a condução dos trabalhos ao Diretor do Instituto de Química da UFBA, Prof. Dirceu Martins, que contou ainda com as presenças do Dr. Maurício Mascarenhas, Diretor da Fundação CefetBahia, do Coordenador da Olimpíada Baiana de Química, Prof. Lafaiete Almeida Cardoso, da Gerente de Educação do Sesi Bahia do sistema Fieb-Sesi, Sra. Cléssia Lobo de Morais Machado, do Consultor Comercial da Brasilgás Bahia, Sr. Marivaldo Estrela Silva, da Gerente Industrial da Braskem S.A., Sra. Ivete Silva de Jesus e do Líder de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Dow Brasil S.A., Sr. Fabrício Martines.

Estiveram presentes ao evento alunos medalhistas e demais aprovados, funcionários, alunos e professores da UFBA e de outras instituições de ensino, coordenadores municipais, familiares e convidados.

Cabe destacar ainda as presenças da Sra. Laís Campos do setor de marketing institucional da Braskem S.A., da pedagoga Sra. Iara Soares Santos Queiroz e do Sr. Fernando Moutinho, do sistema Fieb-Sesi; representando os coordenadores municipais da Obaq, o professor João Mario Santos Sena e representando os professores das escolas públicas e do interior do estado, a professora Joseane Gomes de Jesus do Colégio Estadual Luis Alberto Silva Muniz da cidade de Utinga. Também estiveram presentes os professores Martins Dias Cerqueira, representando a comissão científica, Caio Luis Santos Silva, membro da comissão organizadora da Obaq e Miguel Fascio, representando os professores aposentados da UFBA.

Na oportunidade, foram lançados os Anais da OBAQ 2017 e a saudação inicial foi realizada pelo professor coordenador Lafaiete Cardoso, que destacou o apoio da Ufba e da coordenação do Programa Nacional Olimpíadas de Química através do abnegado professor Sérgio Melo; a parceria com as empresas e instituições, Brasilgás, Braskem, Dow, Sesi-Fieb, Fundação Cefetbahia, e em particular, do imprescindível apoio do Governo do Estado da Bahia / Fapesb, através do seu presidente, professor Lázaro Cunha pelo incentivo e apoio, a participação ativa das escolas, professores, alunos, coordenadores municipais e de toda equipe Obaq, e o respaldo da comunidade baiana, na superação das dificuldades, em particular de financiamento, e graças à esta conjunção de forças, foi possível concluir novamente, com êxito a XIII edição da Obaq.



Neste ano, ocorreu o lançamento do Prêmio Professora Nair da França e Araújo, visando incentivar a participação de mulheres na ciência. A professora Nair Araújo foi a primeira química da Bahia, graduada em 1954, com atuação relevante no ensino médio, lecionando no Colégio Estadual da Bahia – Central - e na pesquisa e na coordenação do curso de Químico Analista Industrial da Universidade Federal da Bahia. O professor Martins Dias de Cerqueira fez uma brilhante apresentação sobre a homenageada; complementando a fala, o professor Lafaiete Almeida Cardoso, lembrou que a ação foi decorrente de uma iniciativa da Dow, voltada à inclusão e diversidade e adiantou que no próximo ano, o prêmio será concedido às mulheres, alunos índios e quilombolas mais bem classificados na Obaq 2019.



Em seguida, o professor Caio Silva apresentou o relatório parcial da XIII edição com os principais indicadores, evidenciando a importância e a abrangência da Olimpíada Baiana de Química.



Após os discursos dos membros da mesa, foram entregues medalhas aos alunos destaque de escolas públicas (ver relação abaixo), as medalhas do Prêmio Nair da França e Araújo às estudantes Beatriz Barbosa Oliveira Falheiros, IFBA-Salvador e Catarina Secundino Tavares de Araújo do Colégio Sartre Coc – Itaigara, aos medalhistas do 1º, 2º e 3º anos, nas categorias ouro, prata e bronze e Menção Honrosa. Após as fotos dos alunos demais aprovados do 1º, 2º e 3º anos em frente à mesa diretiva, foi entregue à Henrique Barros Oliveira, terceiro ano, Colégio Antônio Vieira, a medalha de vencedor da Olimpíada Baiana de Química 2018 e à Beatriz Barbosa Oliveira Falheiros, segundo ano, segundo lugar geral da Obaq e a Elder Gabriel de Jesus Carvalho Bispo, primeiro lugar escola pública estadual, aluno do Colégio Estadual Luis Alberto Silva Muniz da cidade de Utinga.



Quanto à categoria de escolas destaque, a Fundação CefetBahia, anunciou as escolas com maior pontuação no certame: Colégio Anchieta de Salvador, rede particular; o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) - Campus Salvador, da rede Federal; a Escola Técnica Estadual Newton Sucupira, da rede Estadual de Salvador e o Colégio Estadual Luis Alberto Silva Muniz, da rede estadual do interior, da cidade de Utinga.



Na ocasião, foram premiados com notebooks, ofertados pelas empresas parceiras, os estudantes: Henrique Barros Oliveira do Colégio Antônio Vieira, terceiro ano, medalha de ouro, vencedor da Olimpíada Baiana de Química 2018, do IFBA-Salvador; Beatriz Barbosa Oliveira Falheiros, medalha de ouro, segundo ano, segundo lugar geral da Obaq primeiro lugar escolas públicas e medalhista do prêmio professora Nair da França e Araújo, e Elder Gabriel de Jesus Carvalho Bispo, primeiro lugar escola pública estadual, do Colégio Estadual Luis Alberto Silva Muniz da cidade de Utinga.

Após as homenagens, a solenidade foi encerrada pelo Diretor do Instituto de Química da UFBA, professor Dirceu Martins.

Participaram das duas fases da Obaq, alunos do ensino médio e tecnológico, até o terceiro ano, regularmente matriculados em escolas públicas e particulares do Estado da Bahia. Dos 5.236 estudantes (65% da rede pública), inscritos, 1.277 lograram aprovação na Fase II. Finalmente, 235 conquistaram medalhas de ouro, prata e bronze e menção honrosa. 25 estudantes de escolas da rede pública foram destaque. As provas da Fase II foram aplicadas, simultaneamente, em 69 municípios.



Nesta edição 2018, a XIII OBAQ tem o apoio da Fapesb, Brasilgás, Braskem, Dow, Fundação CefetBahia e do SESI (FIEB-SESI).





Os certificados dos alunos em http://www.obaq.ufba.br/certificados, as fotos do evento estarão disponíveis em (http://www.obaq.ufba.br/fotos) e as demais notícias nas redes sociais https://www.facebook.com/olimpiadaquimica e https://www.instagram.com/obaquimica



Mais informações em: http://www.obaq.ufba.br/exames


Nenhum comentário:

Postar um comentário