Ruy Barbosa Notícias | O Portal de Notícias da Cidade!: Fórum da Cidadania: Análise De Ambientes Do Município De Ruy Barbosa; Economia


Fórum da Cidadania: Análise De Ambientes Do Município De Ruy Barbosa; Economia

O Fórum da Cidadania de Ruy Barbosa, realizou uma análise de ambiente, e enviou para nossa redação um conteúdo rico em informações sobre nosso município. Vamos preparar uma série de cinco matérias com base em dados da “ANÁLISE DE AMBIENTES DO MUNICÍPIO DE RUY BARBOSA”. Este trabalho apresenta parcialmente esta etapa e aborda as seguintes perspectivas:   Economia, Educação, Segurança Pública, Transparência e Saúde.


Iniciando nossa série de matérias, vamos trazer informações sobre Economia;



Os indicadores econômicos do município de Ruy Barbosa demonstram que o PIB municipal (soma de todas as riquezas produzidas anualmente) depende principalmente dos serviços privados e da administração pública. O quadro abaixo resume a participação de cada setor no PIB do município.



Nota-se que o setor com maior contribuição à produção econômica de Ruy Barbosa é a administração pública (31,06%), à frente dos serviços privados (29,84%) e da indústria (21,49%). O PIB per capta é de R$ 7.399,79, tomando-se como referência o exercício de 2013, conforme dados também produzidos pelo IBGE. Com relação aos gastos do Município de Ruy Barbosa, verificou-se que no ano de 2015 a receita total da Prefeitura, incluindo a Câmara de Vereadores, foi de aproximadamente R$ 50.476.000,00, ao passo que as despesas do ente público somaram cerca de R$ 54.342.000,00. Em outras palavras, o Município gastou ano passado em torno de 8% a mais de tudo que arrecadou.


Em relação aos montantes que entraram nos cofres públicos, percebe-se que a receita tributária própria (os tributos arrecadados pela municipalidade) representou apenas 3,76% do total de receitas. Na conta das receitas do Município, prevalecem os valores de transferências realizadas pela União e pelo Estado, que perfazem 95,05% da receita municipal. Outras receitas correntes representam apenas 1,19% 2 . Há, portanto, uma dependência considerável do município em relação às verbas repassadas pelos demais entes federativos. Quanto às despesas, os números demonstram que o Município gastou praticamente todo o dinheiro que recebeu em despesas correntes (89,42%), isto é, nas despesas que visam à manutenção da estrutura administrativa, tais como gastos com pessoal, terceirizados e contratos de prestação de serviços, sendo que os gastos com despesas de capital (investimentos, como as obras públicas, amortização da dívida, etc.) foram de 10,58%3 . O gráfico da figura 1 destaca as áreas em que o dinheiro público foi aplicado e suas respectivas proporções em relação ao orçamento





[caption id="attachment_11382" align="aligncenter" width="574"] O gráfico da figura 2 mensura os mesmos dados, mas em milhares de reais[/caption]

Assim, para exemplificar, o gasto anual da Prefeitura com educação no exercício de 2015 foi de aproximadamente R$ 25.424.000,00 e na saúde foi de R$ 9.207.000,00. Alguns destes dados serão revisitados nos itens que seguem. Segundo IFDM (2015) , o item Emprego & Renda, que mensura a geração de emprego formal, a absorção de mão de obra local, a geração de renda formal, os salários médios do emprego formal e a desigualdade, evidenciou uma involução entre os anos de 2005 (0,5216) a 2013 (0,5031). A queda entre os anos 2012 e 2013 foi vertiginosa, quando o índice foi de 0,5831 para 0,5031, ou seja, houve uma retração de 13,72% Em uma de suas publicações, o IFDM destaca as projeções negativas para o índice em razão da grave crise econômica por qual atravessa o país e afirma que, em 2015, o indicador de Emprego atingirá menor nível da série histórica.


Confira o conteúdo na integra clicando AQUI